Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dick Haskins

por Ana Lages, em 23.02.17

Se há categoria que me deixa fascinada na literatura, são os policiais, suspanse e mistério! Foi por isso, que descobri com muito prazer este pequenos policiais da autoria de Dick Haskins, pseudónimo para António de Andrade de Albuquerque. Este escritor português, nasceu em 1929, em Lisboa. Com 25 anos publicou o seu primeiro livro "O Sono da Morte" e criou mais tarde a Colecção Policial Enigma, que levaria à consolidação do seu trabalho como escritor.

Resultado de imagem para antonio de andrade albuquerque

 

No entanto, naquela época (anos 60) era complicado publicar policiais de um português em Portugal, daí ele adoptar um pseudónimo, exigido na altura pela editora. Como na altura apreciava um actor relativamente conhecido do Reino Unido - Jack Hawkins - tirou daí o "Haskins".  Na altura, não foi caso único, pois houve mais escritores de policiais a fazerem o mesmo, mas Haskins foi o único que cruzou fronteiras com sucesso. Em 1961 os seus livros foram publicados em Espanha e na América do Sul, e em 1963 estenderam-se para a Alemanha e Suiça. Mais tarde, juntaria-se ainda a França, Itália, Holanda, Suécia, Nova Zelândia, Austrália, Grã-Bretanha, E.U.A., México, África do Sul. No total foram mais de 30 países, um verdadeiro feito. 

Resultado de imagem para antonio de andrade albuquerque

Em 1982, a RTP criou uma série de 12 episódios com base nos seus policiais. Uns anos antes, a sua obra "Fim-de-semana com a Morte" foi adaptada ao cinema, com o título "O Caso Bardot", sendo apresentado em vários países. 

 

No início dos anos 90, a editora Ulisseia publica novas edições de "O Espaço Vazio", "O Sono da Morte", "Obsessão", "Labirinto", "O Fio da Meada" e "Premeditação". Dois desses livros foram publicados recentemente pela revista Sábado, em modo de colecção. E eu comprei-os todos, claro!

IMG_20170222_195426.jpg

Como os livros eram vendidos separadamente da revista,ficaram pelo preço simóblico de 0,50€ cada, ou seja, 2€ no total! Uma verdadeira pechincha! 

Gostei de ler todos, mas aquele que me aguçou mais a curiosidade foi o "Espaço Vazio". O mais engraçado foi, logo na nota inicial do autor, haver a seguinte mensagem "A leitura da nota final deste livro só deverá ser feita na ocasião oportuna. Este livro não é aconselhado, portanto, a pessoas que não resistam ao impulso de sonhecer o desfecho de um romance antes de tempo.", o que me fez soltar um sorriso, pois eu faço quase sempre isso! Para bem o da história, neste não o fiz! E ainda bem, porque me surpreendeu e muito!

Um aspecto que eu acho que faz toda a diferença, é que António de Andrade de Albuquerque chegou a frequentar o curso de medicina, antes de se voltar para a escrita. Ora, isso tornou-se extremamente útil, no momento de descrever patologias, diagnosticar doenças, e até para desvendar os próprios casos de morte. Tudo isto, aliado a um mente fértil, faz entender o motivo do sucesso.

Quanto aos restantes livros, também gostei muito, embora ache, que para os dias que correm, o desenlace se torna um pouco cliché. Acredito que na época do seu lançamento, a recepção terá sido outra. 

Daqui em diante, ficarei atenta a livros do mesmo autor, e sempre que poder, adquirir mais um à colecção! 

É bom saber, que o Sr.António, ainda se encontra vivo e activo, na aldeia de São Bernardino, em Peniche. Saber que ainda consigo ocupar o mesmo espaço temporal, com escritores nacionais deste calibre, é para mim uma grande honra! Por isso mesmo, lhe desejo todas as felicidades, com muitos mais anos de escrita pela frente!

 

 

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Paredão 476

por Ana Lages, em 22.02.17

Este tinha que ser o primeiro spot a ser mencionado, obviamente! Para quem é da zona, sabe do que falo. O bar "Paredão 476" fica situado em Moledo, precisamente, junto ao paredão da praia, com uma óptima localização, especialmente em dias de sol, mas não só! Este bar torna-se especial por todo um conjunto de características, desde o ambiente, decoração, óptimo serviço e óptimo atendimento. A simpatia dos funcionários e a atenção que prestam ao cliente, é sem dúvida, um dos pontos fortes!

A minha opção preferida são aquelas famosas tostas, com queijo e tomate, que aconchegam o estômago, tanto de verão ou inverno. Gosto de acompanhar com um fino ou um capuccino, sempre bem tirado e decorado.

Faço ainda alusão à tábua minhota, que para uns petiscos, é fenomenal. Aliás só de pensar, já cresce água na boca! Tudo o que sai daquela cozinha, sai com um óptimo sabor.

No verão, acho que é crime não passar por lá e pesticar nas caracolecas, com um molho divinal!

Este é sem dúvida um espaço que deveras aprecio, por todo o seu potencial, e ponto de encontro certo!

Aconselho vivamente!

Resultado de imagem para paredão 476

Imagem relacionada

Autoria e outros dados (tags, etc)

Funny Story

por Ana Lages, em 22.02.17

Funny story ou não ahahah! Então é o seguinte, para fazer apresentação da minha querida mãe, vou começar por contar uma história já um pouco antiga, do tempo da minha adolescência, mas que me marcou para o resto da vida, tal foi o insólito da situação!!! 

Ora bem, teria eu cerca de 16/17 anos, e como era Verão, estava na altura de eu trabalhar para ganhar uns trocos. Chegando o Sábado, era o dia do meu merecido descanso, com direito a dormir até às horas que me apetecesse. Só que não! O destino, ou neste caso, a minha mãe e a centopeia, tinham outros planos para mim!!

Eram seis da manhã (sim-> 06:00h), quando a minha mãe decide acordar-me!! Para quê?

"Ana, o envelope da renda está em cima da mesa, depois vai pagar sim?" 

Eu fico a pensar naquilo... Pagar a renda?! Mas quer dizer, de todas as outras vezes deixa um bilhete em cima da mesa da cozinha, para eu ler, e agora vem-me acordar, de propósito, às 6 da manhã para isto? "Tá bem!!"

Ok, tudo bem, dou duas voltas e lá consigo apanhar o sono de novo. Só que não!!...

"Ana..." Epa, mas vocês tão a ver aquele jeitinho que as mães tem de dizer o nome, do gênero "Eu não te quero incomodar, mas tens de me ouvir se não..."

"Oh mãe o que é que foi?" 

"Esta roupa é para lavar?"

Resultado de imagem para gif wtf

 

Sim esta é a reacção do meu subconsciente, porque na verdade eu não me queria exaltar demasiado, para não espantar o sono de vez. À parte: Sabem aquela roupa que se usa uma vez, mas não está assim tão suja que não se possa usar novamente. Exacto, aquela que fica na cadeira!! Era essa a roupa a que a D.Cristina se referia.

Respiro fundo, respondo um suave "Não" e a porta fecha... Tento não racionalizar o assunto e aos poucos vou relaxando. O sono começa a regressar...Passados 10 minutos (se tanto), eis que... A porta abre-se novamente!!

"Ana..." 

Imagem relacionada

 

"O que é que foi?"

"Posso levar as tuas chaves? É que as minhas ficou o pai com elas."

Respiro fundo, e sem me descontrolar (não sei como) respondo que sim, porque na realidade eu queria era DOR-MIR!!

Segue-se o solene som do remeximento de uma mala feminina, onde a chave dá sinais de si várias vezes, mas que demora eternamente aparecer... E eis que...!!!

 

"O QUE É ISSO??!!" 

"Oh mãe, o quê?!" Não havia outro momento mais oportuno, para o raio de uma centopeia sair a desfilar pela parede do meu quarto, à minha cabeceira. Isto é I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL!!

Imagem relacionada

 

A verdade é que as centopeias não me fazem grande confusão, a não ser que sejam primas das lagostas. Mas neste caso, teria no máximo uns 3cm. Ou seja, eu não queria saber da centopeia para nada! Mas não, a minha mãe não pode ver bicharada, e obviamente, o chinelo entrou em cena:

Apoia um dos pés em cima da cama, e num único balanço, faz pontaria ao pobre animal "Tráááássss" ao que se segue um "ohhhh, só ficou metade... E o resto?".

Epa...Isto não me está acontecer, pensei eu... Para responder à vossa questão, sim, a minha mãe dividiu a centopeia em dois, uma parte colou no chinelo, e a outra, felizmente, caiu para debaixo da cama e não por cima de mim! Pensava eu que a saga tinha chegado ao fim. Mas não... Não bastava! Porque agora tinha de procurar o resto! Novamente apoiada na cama, debruça-se para o chão, e depois de várias insistências, lá consegue resgatar o defunto do animal... 

Neste momento eu deito às mãos a cabeça, na dúvida entre a explosão ou na contagem até 10...

Como sei contar muito bem, fui até aos 100... Enfim, no meio disto tudo, entre constantes "Ana's...", barulho e abanões na cama, o sono evaporou-se... 

 

Resultado de imagem para Why? gif

 

E foi assim, que naquele dia de folga, injustamente, me levantei às 6h da manhã, tal como nos dias da semana... Ninguém merece, muito menos por uma centopeia!!! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mix de Legumes

por Ana Lages, em 20.02.17

Uma das refeições que gosto de fazer depois de praticar desporto à noite, para ser leve e rápido é um mix de legumes, misturado depois com um bife de frango ou pouco de bacalhau, tudo salteado.

O mix de legumes e os cogumelos, ambos congelado, podem ser comprado no pingo doce por um preço super acessível. Quem diz estes, pode falar-se também de ervilhas, alho francês, bróculos, cebola, tomate, enfim, tudo aquilo que quisermos.

  legumes.jpgcogumelos.jpg

 

 

Depois é só juntar algo que nos apeteça, frango, bacalhau, atum, ou só mesmo os legumes e temos uma refeição vegetariana! 

 

 

 

 

Para adicionar um pouco mais sabor, enquanto estou saltear os legumes, adiciono um fio de azeite, molho inglês, e algumas ervas aromáticas (oregãos, tomilho e ervas da provence). Uma refeição super saudável, super rápida e barata!

IMG_20170216_215533.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Snack de Maçã

por Ana Lages, em 20.02.17

Um óptimo snack para o meio da manhã ou para a tarde, muito bom e super saudável. 

 

Ingrediente:

- 1 maçã

- Canela q.b.

- Mistura de muesli q.b.

- Amêndoas q.b.

- 1 fio de mel

 

Primeiro parto a maçã em cubos pequenos para dentro de uma taça. Misturo com um pouco de canela e ponho no microondas por 1 minuto e meio no máximo (mas depende da potência de cada um). Depois misturo um pouco de muesli, amêndoas partidas aos bocados e acrescento um fio de mel quando me apetece. Um sanck preparado em 5min e pronto a levar!

 

IMG_20170216_163332.jpg

Tudo isto com ingredientes super baratos:

  • A mistura de muesli pode ser conseguida em qualquer superfície, eu prefiro a do Lidl, um pacote tem 1Kg e dura imenso tempo! 
  • As amêndoas comprei no pingo doce em promoção. Utilizando apenas em snacks deste género acaba por render bastante.
  • O mel é opcional. Eu ponho, pois tenho um frasco enorme em casa. Normalmente compro a produtores locais, pois para além de o produto ser 100% natural, é mais barato e sempre se ajuda os conterrâneos!
  • Quem quiser também pode adicionar bocadinhos de chocolate preto. 

IMG_20170220_140510.jpg

IMG_20170220_141429.jpg

 Este pacotinho de amêndoas tenho há 3 semanas e ainda dura! 

Para evitar estar sempre a petiscar só consumo em snack.

 

Tanto se pode consumir na hora, ou então, também se pode colocar num recipiente e levar connosco.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alho Preto

por Ana Lages, em 14.02.17

Resultado de imagem para alho preto

Este tipo de alho, alternativo ao alho normal, é ainda desconhecido para muita gente. Ao início soa até um pouco estranho "preto?!", mas como assim?

Ora bem, este alho não é nada mais nada menos, que o resultado de um processo de fermentação, a partir do alho normal. Para dizer a verdade, é um processo bastante simples. Basta colocar umas cabeças de alho borrifadas com água, num ambiente fechado, de temperatura (30-70ºC) e humidade constante, até o alho fermentar (1-5 semanas). A temperatura varia consoante a decisão do produtor, mas quanto maior for a temperatura, menor será o tempo de espera. O importante, é também durante esse tempo todo não abrir o local onde estiverem os alhos. Depois desse processo, os alhos são secados por mais duas semanas, para libertar toda a humidade.  

O local onde se colocam também é opcional. Desde uma estufa, uma caixa fechada com uma lâmpada, e há também quem use aquelas panelas elétricas para fazer arroz, mas em vez disso, colocam lá os alhos. Como este produto é de origem asiática, na Ásia já existem panelas elétricas próprias para a fermentação do alho. 

 

Imagem relacionada

Resultado de imagem para alho preto máquina

 

Nesse intervalo de tempo, o alho irá sofrer uma fermentação enzimática, isto é, será um processo de auto envelhecimento que provoca a libertação da melanoidina, uma substância de cor escura que torna o alho preto. Simples!

Resultado de imagem para alho preto

 

Quanto a benefícios, são muitos! Mais até do que o alho normal. Para além do sabor ser mais suave, adocicado e frutado, possui um elevado nível de antioxidantes que ajuda no funcionamento celular e no reforço imunológico. Reduz o colesterol e os triglicerídeos, acelera o metabolismo o que ajuda na má circulação e na queima de gorduras, além de diminuir o stress, fadiga e ansiedade. Outra particularidade: não causa mau hálito!

 

Na cozinha, é utilizado por grandes chefes que lhe reconhecem todas as boas propriedades. Os preços chegam a ser elevados para conseguir este ingrediente. Em Espanha por exemplo, começa a ter um uso mais frequente nos restaurantes e é lá que o compro. Em promoção pode-se conseguir uma caixa com duas cabeças por 2-3€, mas sem promoção chega aos 4€, aproximadamente. Em Portugal ainda não vi à venda, talvez em grandes superfícies.

 

As receitas são variadíssimas! Para começar, a sua textura não é rígida como o alho normal, é ligeiramente amanteigada. Cá em casa, uso frequentemente com o bacalhau (o normal), em tostas, regado depois com azeite e ervas, e em legumes salteados. Outra maneira, que já ouvi dizer que fica ótimo, é misturar com um pouco de manteiga nas tostas. É tudo uma questão de dar asas à imaginação! Experimente e vai ver que não se vai arrepender!

IMG_20170213_122058[1].jpg

IMG_20170213_122049[1].jpg

  

IMG_20170213_122542.jpg

IMG_20170213_124011.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bunrt

por Ana Lages, em 12.02.17

           Adorei! Simples assim! Bom vamos começar pelos atores, um grande elenco que pessoalmente admiro muito. Bradley Cooper, fantástico como sempre, não fosse todo o charme associado a fazer o seu trabalho natural, fez uma interpretação muito boa do chef Adam Jones, com muitas emoções mas sempre com muito do seu ar à mistura. E claro que fiquei muito contente ao ouvir Bradley na versão française.

           A personagem que mais me admirou foi realmente Daniel Brühl, a interpretar Tony, um homossexual, filho do grande chef que instruiu Adam. Para além de demonstrar um lado muito mais sensível do que comparado ao seu papel em Inglorius Basterds, do qual já se subtendia o seu domínio em Inglês, Francês e Alemão, Daniel surpreende pelo seu Inglês com o sotaque espanhol. Acho que todos os papéis o seu foi o que requisitou maior detalhe por parte do actor.

          Sienna Miller, fantástica, interpretou uma personagem de feitio também um pouco complicado, mas que com o tempo acaba por se demonstrar mais afetuosa. No fundo também não apresentou grande desenvoltura.

          Surpresa das surpresas, porque esta mulher não me para de surpreender! Ela é Alicia Vikander e está em todo o lado! Qual é o meu espanto e eis que surge no meio do filme! Acho-a fantástica, brilhante é capaz de dominar todo o cenário em volta, nem que faça apenas o papel de uma personagem secundária. Tem uma beleza tão natural e pura, difícil de resistir. Simplesmente brilhante. Já por não falar que me surpreendeu em U.N.C.L.E no seu discurso Alemão e aqui surge em Francês. Trés bien! Faço-lhe a vénia.

         Uma Thurman surpreendeu pela negativa. Parece que aquelas plásticas foram à séria. Fiquei na dúvida se seria ela ou não, mas como já tinha visto o elenco, tive de me convencer. Infelizmente. É triste quando vemos uma actriz tão reconhecida, fã como sou de Kill Bill, enfrentar a realidade que a face tão característica de Uma já não existe mais.

         Bom, vamos à história em si! Achei fantástica, adorei, eu sou suspeita porque adoro tudo que envolva culinária, tudo o que envolva aprendizagem de preparação dos pratos, todo o stress, os desafios, aquela perfeição desproporcional, adoro tudo isso. Por alguma razão sou fã do Masterchef (principalmente da Austrália, mas adoro o português). Acredito que para quem realmente vive neste mundo possa encontrar falhas, mas isso é como tudo. A história é engraçada, está bem pensada, mas houve duas mensagens que achei lindíssimas por de trás tudo isto:

  1. O momento em que o chef Reece recebe Adam num dos seus piores momentos, apesar de serem “inimigos” ajuda-o e dá-lhe uma lição. Foi sincero e admitiu que Adam era melhor e precisava dele como uma meta atingir, para conseguir ainda mais.
  2. O momento final em que o chef Adam se junta ao resto da equipa e almoça com eles, admitindo finalmente o trabalho em equipa e que as coisas correm muito melhores se confiarmos nos outros.

        Uma mensagem aqui subentendida é que nem sempre os que estão à nossa volta são os nossos amigos. O Michel, apesar de se ter feito amigo do Adam, à primeira grande oportunidade destruiu o seu sonho em troca de vingança. No entanto, Reece o seu inimigo público, deu-lhe a mão e ajudou-o mais do que ele poderia imaginar.

        Bom, em resumo, o filme está simples mas acho que tem os pontos principais bem assentes e bem estruturados. Outro factor que gostaria de fazer referência: guarda-roupa de Dr. Rosshilde e Anne Marie. Fantástico! A minha cena preferida? Quando Adam beija Tony na boca para espanto de todos! Música preferida? Fire de Barns Courtney. Se recomendo? Vivamente!

Resultado de imagem para burnt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin Klein pelo Olho Parental

por Ana Lages, em 12.02.17

Nestas últimas semanas tem acontecidos os famosos desfiles de moda para as colecções Outono/Inverno de 2017. Eis que, durante o jantar, o telejornal decidiu ceder os seus últimos cinco minutos para abordar precisamente um desses desfiles, o do Calvin Klein. Bem, nada de anormal, não fosse a cara do meu pai a olhar para semelhante vestuário, que do seu ponto de vista, "Quem é que veste aquilo?!". Impagável! Obviamente que entendo que os desfiles vão além do simples propósito da roupa, funcionando também como um modo de criação de arte. A estupefacção veio quando esta indumentária entrou em cena:

 

 

"Mas isto agora andam a fazer publicidade ao plástico?!" Nesta tenho de concordar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Room

por Ana Lages, em 12.02.17

              Já tinha ouvido falar muito bem deste filme, como um dos melhores a seguir ao Spotlight e criei muitas expectativas! Valeu a pena! O filme realmente é um assombro e um confronto à nossa liberdade. Trata-se de uma jovem, Joy Newsome chamada de “Ma” praticamente ao longo de todo o filme, raptada quando tinha apenas 17 anos por um sujeito apelidado de “Old Nick”. Ma esteve confinada durante 7 anos num quarto de 10 m2, sem janelas (apenas uma claraboia), onde teve um filho, Jack, que se apresenta agora com 5 anos de idade, resultado das constantes violações sofridas pela mãe. Com o aumento da curiosidade, Jack começa a levantar questões que originam um igual desespero na mãe, e a faz tomar a difícil decisão de criar um plano de fuga. Após simular que o filho estava doente, ensaiaram a sua morte, de modo a que o raptor o tivesse de o enterrar no exterior, e assim abrir uma janela para escapar. Felizmente o plano deu certo. Mas, o problema maior viria a seguir. A dura realidade do mundo exterior. Todos os barulhos, as pessoas, a sociedade, as luzes, as cores, irromperam pela cabeça do Jack como um novo planeta. Tudo isto foi absorvido com calma mas com a típica curiosidade das crianças, que se deixam levar pelo deslumbramento. Para Ma as coisas foram mais complicadas. O seu maior desespero era libertar-se, mas quando isso aconteceu, o choque de como tudo continuou a evoluir na sua ausência foi maior do que o esperado. Os seus pais seguiram com as suas vidas, separados, os seus amigos, os seus vizinhos, até a sua casa estava diferente. E isso fez a sentir como se ela não importasse, como se ela não fosse relevante o suficiente, o que levou quase ao seu suicídio. Felizmente, Jack salvou-a. Duas vezes seguidas. E foi aí que Ma percebe que ela realmente importa, ela faz a diferença, pelo seu filho, ela é a sua base. A partir daí, os dois juntos, enfrentam este novo mundo, encarando todas as vivências como novas experiências.           

            Quanto à história, acho brilhante, não pela questão do rapto ou da fuga, mas dentro do contexto psicológico. Por vezes ouvimos falar de histórias semelhantes, mesmo em casos reais, de como as pessoas são raptadas e mantidas em cativeiro e nossa reação dita “normal” é ficarmos chocados, impressionados e com lamento por essas vítimas. Mas, esquecemo-nos da parte psicológica, que é a mais afetada. Lidar com o “pós-realidade” pode ser deveras traumático, confuso e difícil de entender. Creio que essa componente está magnificamente explorada por Lenny Abrahamson. Em modo de curiosidade, este romance foi escrito pela irlandesa Emma Donoghue, autora de outros bestsellers como Slammerkin, The sealed letter, Landing, Life Mask, Hood e Stir-Fry, e é um livro que faz parte do Plano Nacional de Leitura português, recomendado no programa de português do 8º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada na sala de aula. Por isso mesmo, acho que será um livro adicionar à minha coleção.

            Quanto à interpretação acho que está muito bem conseguida, nota-se que existe um elo de ligação trabalhado entre Brie Larson e Jacob Tremblay, este último que com apenas 9 anos já conseguiu arrecadar o prémio de Melhor Actor Juvenil. Veremos se este pequeno continua a mostrar os seus dotes interpretativos já no próximo filme “Before I Wake” e se tornará no próximo DiCaprio. Se aconselho a ver? Obrigatório ver e observar!

 

Resultado de imagem para room movie

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sobre Mim

por Ana Lages, em 09.02.17

Olá!! Sou a Ana Lages, tenho 24 anos e sou natural Lanhelas, no concelho de Caminha, distrito de Viana do Castelo. Com este blog pretendo mostrar um pouco sobre as minhas paixões: cinema, livros, culinária e os meus lugares preferidos! Como sou uma pessoa muito poupada, um dos objectivos deste blog é também mostrar como é possível ter acesso a tudo isto, da forma mais económica possível! Ao longo do tempo poderei acrescentar as minhas histórias e mostrar um pouco mais sobre mim. Espero que gostem! 

Foto de Ana Lages.

Foto de Ana Lages.

Foto de Ana Lages.

 Foto de Ana Lages.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Mensagens


subscrever feeds


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Favoritos